Dominando a estrutura da redação nos concursos

Olá, concurseiro! Tudo bem? 🙂

 

Através desse texto, você vai conhecer os 5 passos para dominar a estrutura da redação nos concursos públicos:

  1. Aprender por que a estrutura da dissertação é importante para o sucesso na prova de redação;
  2. Descobrir como fazer uma boa introdução;
  3. Conhecer os detalhes do desenvolvimento, parte onde há maior dificuldade dos concurseiros;
  4. Saber como concluir sua dissertação com chave de ouro;
  5. Aprofundar e consolidar seu conhecimento através do acesso GRATUITO a uma vídeo aula completa sobre a estrutura da dissertação + guia “A Anatomia da Dissertação” em PDF.

 

A dissertação, gênero textual mais cobrado na prova de redação dos concursos, é a grande estrela dos processos seletivos, pois exerce papel significante na seleção dos candidatos. Contudo, percebemos que os alunos têm grande dificuldade para desenvolver este gênero. Foi pensando nessa dificuldade e em alguns problemas que aparecem frequentemente nas redações que decidimos mostrar a você de modo detalhado a estrutura da dissertação.

 

1. Por que saber a estrutura da dissertação é determinante para uma redação de sucesso?

 

A dissertação é um gênero avaliativo que exige objetividade para que possa desempenhar bem o seu papel. Ela é estruturada em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão, tendo cada parte uma função específica. Perceba, portanto, que escrever uma dissertação é uma tarefa objetiva, bem demarcada. E  qual o problema de uma dissertação escrita por um concurseiro que não conhece a estrutura desse gênero?

 

A falta de estrutura prejudica a fluidez da leitura, pois o leitor não sabe o que irá encontrar pela frente. Quando alguém lê uma dissertação, espera que o tema seja apresentado na introdução, que ele seja ampliado e discutido no desenvolvimento e que seja finalizado na conclusão. Por isso é muito importante conhecer e respeitar essa estrutura. Isso começa ao se fazer uma boa introdução, tema do próximo tópico deste texto.

 

 Quer um material gratuito completo sobre esse tema?
Acesse nossa vídeo aula gratuita sobre estrutura da dissertação e ganhe um guia gratuito em PDF!
 

 

2. Começando do jeito certo para alcançar o sucesso: a introdução da dissertação

 

Introduzir um tema é apresentar ao leitor o que será discutido no seu texto. Para isso, é importante que você considere dois elementos fundamentais a esta parte do texto dissertativo argumentativo: a contextualização e a tese ou questão-problema.

 

Você deve partir do pressuposto de que o leitor não conhece o tema sobre o qual você irá escrever, portanto, é importante que você faça uma breve contextualização a respeito dele, uma espécie de cenário no qual será desenvolvida sua discussão.

 

Nesse momento, você deve apresentar a questão de modo mais abrangente para, em seguida, na apresentação da tese/questão-problema fazer um recorte, mostrando, assim, qual será o foco do seu texto e qual ponto de vista você irá defender. Qual o efeito disso?

 

Perceba que iniciando o texto dessa forma, por meio desses dois elementos, você mostra ao leitor o caminho que irá seguir ao longo texto, permitindo que ele crie expectativas sobre o que será discutido. Por isso, é fundamental que você construa uma introdução coerente e bem fundamentada, com uma boa articulação entre o contexto e o foco do texto (tese/questão-problema), para que você possa ganhar a adesão do leitor logo de início. Isso é essencial para quem quer atravessar vivo a parte da dissertação que mais derruba os concurseiros: o desenvolvimento.

 

3. Resolvendo o maior problema dos concurseiros na redação: o desenvolvimento

 

O desenvolvimento é a parte do texto em que você mais deve investir. Isso porque ela é o recheio do texto, é a parte em que você irá esmiuçar com detalhes aquilo que foi anunciado na introdução. Para construir o desenvolvimento é fundamental que se tenha claro quais argumentos serão discutidos para comprovar a sua tese, assim como a articulação entre eles. É preciso que você explique, justifique, exemplifique, comprove o que você está afirmando. Este é o momento de ser o mais claro possível para que o leitor compreenda como você chegou à afirmação que fez.

 

É fundamental também que você traga elementos mais concretos no desenvolvimento, tais como pesquisas, fatos, notícias, exemplos, etc. Dessa maneira, seu argumento será reforçado, pois não é você que está afirmando que x é y, mas é a pesquisa que comprova, o exemplo que mostra, o fato que ilustra, etc.

 

A redação nos concursos costuma impedir muitos concurseiros de obterem uma pontuação alta. Você agora tem a oportunidade de aprender tudo sobre a estrutura da dissertação com a nossa vídeo aula gratuita dada pela Profa. Fernanda. Acesse gratuitamente a vídeo aula e ganhe um esquema em PDF com a Anatomia da Dissertação.

 

Ainda que introdução, desenvolvimento e conclusão estejam conectados, tais partes têm certa independência. Chamo atenção para isso porque é muito comum encontrar textos em que os alunos começam o desenvolvimento com elementos que retomam algo que já foi mencionado na introdução. O parágrafo logo após a introdução é o início do desenvolvimento, logo, ele deve ter cara de início, com elementos linguísticos que mostrem que você está iniciando a discussão anunciada na introdução. Sendo assim, falta você saber como finalizar seu texto da forma correta!

 

4. Fechando a dissertação com chave de ouro: a conclusão

 

Como o próprio nome diz, a conclusão diz respeito ao encerramento do texto. Nesse momento, você deve retomar as ideias centrais do texto, ou seja, tudo aquilo que você discutiu, porém de modo sucinto e coeso, apenas para que o leitor relembre o seu raciocínio.

 

Mas concluir não é apenas encerrar. A conclusão também tem outra função na dissertação: concluir o raciocínio feito no desenvolvimento do texto. Dessa forma, sua conclusão deve estar bem “amarrada” com o que foi abordado no desenvolvimento, pois, caso contrário, ela perde o efeito de encerramento, dando a entender que algo mais será discutido, o que pode tornar o texto confuso.

 

Um recurso importante a ser utilizado para construir uma conclusão que de fato encerra o texto e se conecta com a argumentação são as conjunções conclusivasportantologodessa formaassimpor isso, etc. Elas permitem que o leitor identifique facilmente que o autor está encerrando o texto e conseguem fazer essa amarração entre argumentos e conclusão. Encerrar o texto com metáforas e frases de efeito é também um bom jeito, pois elas reforçam o ponto de vista e aproxima o leitor dele. Mas lembre-se, elas são um complemento, você deve explicitar a conclusão a que chegou de maneira clara e objetiva. 

 

5. Agora é hora de DOMINAR a estrutura da dissertação

 

nativelastcall2

 

Por fim, fica a dica: Não deixe que a redação nos concursos seja o freio de mão que impeça você de obter uma pontuação mais alta! Para isso, é fundamental conhecer e dominar a estrutura da dissertação.” 

-Profa. Fernanda