Olá, concurseiro

Dando continuidade à nossa discussão sobre como ampliar os conhecimentos de mundo por meio de sessões pipoca, em prol da redação do concurso, hoje vamos falar um pouco sobre a importância da literatura para este fim.

 

booksÉ muito comum pensarmos que ler textos literários serve apenas para responder a questões específicas sobre eles, ou mesmo para concluir o Ensino Médio apenas. Este é um ponto de vista bastante equivocado, já que a literatura está intimamente ligada à sociedade como um todo. Por meio dos livros, podemos refletir sobre como as pessoas entendiam a sociedade da qual faziam parte, quais eram os costumes e as regras que ditavam a convivência. Sendo assim, as obras literárias são ricas fontes de conhecimentos de mundo a serem utilizados em nossa redação, a fim de compararmos os enredos com nossa realidade atual, além de boas leituras enriquecerem nossa linguagem.

 

clapperboard_filledMas muitos concurseiros reclamam da falta de tempo ou mesmo da dificuldade de compreensão desses textos, sobretudo dos clássicos da literatura, o que os leva a recorrerem aos famosos resumos. Estes estudos resumitivos são interessantes, mas não são o suficiente. Então, vamos tentar outra estratégia! Utilize o cinema e a dramaturgia para recordar grandes enredos. Vamos pensar juntos, portanto, em alguns títulos interessantes.

 

film_reelUm filme bastante válido para se ter outro olhar a respeito da literatura e, ao mesmo tempo, relembrar a história da obra lida é Memórias póstumas de Brás Cubas, de 2001, filme brasileiro dirigido por André Klotzel que retoma as passagens do célebre livro homônimo, de Machado de Assis. A película narra as peripécias do abastado Brás Cubas, que desde pequeno teve todos os seus caprichos realizados, tornando-se um adulto que desejava ser conhecido por todos por um grande feito, mas sem fazer esforço. Vale a pena assistir à produção que, assim como o livro, apresenta a história do ponto de vista de seu protagonista e preserva trechos integrais do texto original em sua narração. O filme é facilmente encontrado na internet.

 

movie_projector_filledOutra produção bastante interessante que está na internet é Vidas Secas, de 1963, filme dirigido por Nelson Pereira dos Santos e que retrata de maneira bastante fiel ao livro de Graciliano Ramos a luta de uma família de retirantes nordestinos para tentar sobreviver à seca. Com pouca música e com diálogos esparsos e bastante contidos, assim como no livro, o filme mostra a dureza do sertão, assim como a dos personagens da história tão enrijecidos pela triste realidade que se apresenta. O sistema que desumaniza as pessoas, as quais precisam lutar para sobreviver, está estampado em Fabiano e em Sinhá Vitória, bem como em seus filhos, que nem nome recebem, além da cachorra Baleia, única personagem a ter traços realmente humanos. Trata-se de uma profunda reflexão das relações humanas e da desigualdade social ainda existente em nosso país.

 

film_2Além do cinema, que tem ainda muitos outros títulos interessantes nesse contexto, há minisséries brasileiras bastante produtivas quando o assunto é recordar grandes obras literárias, como a conhecida Capitu, de 2008, dirigida por Luiz Fernando Carvalho. Baseada no livro Dom Casmurro, de Machado de Assis, ela traz um olhar sensível e enigmático, assim como acontece no livro, a respeito do relacionamento de Bentinho e Capitu, mostrando as duas fases desse romance: personagens adolescentes e já adultos. A mistura das memórias com a realidade e a narração seguindo o ponto de vista de Bentinho reacendem o famoso enigma: Capitu teria traído Bento Santiago? Vale a pena assistir e tentar tirar suas próprias conclusões, concurseiro.

 

E então, o que você está esperando? Que tal novamente pipoca neste fim de semana?

 

Até a próxima!

Profª Aline