Olá concurseiro!

No post anterior, fizemos a análise da primeira parte da prova discursiva do concurso para apoio técnico administrativo do Senado Federal, realizado pela FGV em 2011. A primeira parte, como dissemos, é uma dissertação argumentativa; já a segunda parte é uma questão discursiva que contempla alguns pontos do conteúdo programático definido para o concurso.

Antes de analisarmos propriamente a questão, vejamos como a banca define a correção deste texto. Tanto a redação como a questão discursiva têm sua grade de correção dividida em duas grandes partes: (A) aspectos macroestruturais e (B) aspectos microestruturais. A parte B avalia a escrita do candidato, pontuando aspectos como ortografia, pontuação, concordância, etc., e não varia para os dois textos; enquanto a parte A avalia questões relativas à textualidade e tem uma pequena variação. Observe os quatro aspectos que são avaliados na questão discursiva:

  • Pertinência de conteúdo e abordagem: 12 pontos.
  • Apresentação, legibilidade, margens e parágrafos: 2 pontos.
  • Estrutura textual (construção pertinente de introdução, desenvolvimento e conclusão): 3 pontos.
  • Objetividade, ordenação e clareza das ideias: 3 pontos.

Observe que a avaliação da questão discursiva é bastante similar à da dissertação, com a diferença de que não será avaliada a argumentação, pois este é um texto expositivo e não argumentativo. Observe também que a abordagem do conteúdo é o que garante mais pontos, uma vez que o objetivo da questão é justamente avaliar se o candidato domina o conteúdo pedido na prova. Isso não significa que os outros elementos sejam menos importantes por valerem menos pontos, pois são justamente esses pontos que irão destacar os candidatos mais bem preparados.

Lembre-se: um erro bastante comum do concurseiro é priorizar o conteúdo e deixar de lado a prática da redação, ou seja, a maior parte dos candidatos está bem preparada quanto ao conteúdo, mas pouco preparada para escrever bem ou da maneira correta. Assim, prepare também a sua escrita, pois ela pode te ajudar a sair na frente.

Considerando então que a resposta à questão discursiva é um texto, tal como para a redação, você deve, antes de tudo, desenvolver o projeto de texto. Vejamos, a seguir, o que pedia a questão deste concurso:

Com base nos princípios da Administração Pública, discorra sobre como eles se articulam à Lei de Improbidade Administrativa, discutindo seu pano de fundo histórico e o contexto contemporâneo.

Há quatro elementos que devem ser contemplados nesta questão: os princípios da Administração Pública, a Lei de Improbidade Administrativa, o pano de fundo histórico dessa lei e o seu contexto contemporâneo. Identificados os quatro elementos, você deve lembrar o que sabe sobre eles e selecionar que aspectos abordar, como uma lista mesmo. Depois, é importante que você defina qual será a estrutura do seu texto, ou seja, o que você irá tratar na introdução e no desenvolvimento e como irá concluir o texto. Além disso, você deve pensar de que maneira pode articular a Lei de Improbidade Administrativa aos Princípios da Administração Pública. Você pode ver o padrão de resposta aqui: http://www.fgv.br/fgvprojetos/concursos/senado11/arq/Padr%C3%A3o%20de%20Resposta%20t%C3%A9cnico%20-%20tudo%20junto.pdf.

Observe que não basta escrever a resposta correta, ou seja, dizer: Administração Pública é x… A Lei de Improbidade Administrativa é y… Você deve estabelecer relações entre os elementos do conteúdo, articulando-os de modo fluido e coeso, afinal, este é um texto expositivo.

Espero que este post tenha deixado mais clara a diferença entre os dois textos abordados neste concurso. A análise que fizemos aqui pode servir de exemplo também a outras provas, ainda que as bancas tenham algumas distinções quanto à correção. Na próxima semana, continuaremos com a nossa análise de propostas de redação.

Até a próxima semana e bons estudos!

Profa. Danusa