Texto 1

ANGÚSTIA E PREVISÃO
O mundo moderno, segundo o filósofo Isaías Pessotti, “é particularmente ansiógeno. Ele é produtor de angústia a toda hora”. Pessotti lembra que angústia — palavra que tem a mesma raiz de ansiedade — está no centro do sofrimento existencial. Esse estado emocional acompanha a humanidade ao longo da história. E é retratado intensamente na literatura, filosofia e artes em geral. Só que atualmente as condições que geram a angústia são maiores. “O ser humano é por definição alguém que antecipa prejuízo, sofrimento, mas sem plenos poderes para impedir que isso aconteça. Essa situação de ansiedade faz parte da condição humana. Eu digo para os meus alunos: se você fosse uma minhoca, não teria ansiedade, porque não anteciparia nada. Um dia alguém te pisa e acabou. Se você fosse anjo, anteciparia muito mais, mas teria poderes que o homem não tem. O homem, portanto, está entre a minhoca e o anjo: ele antecipa danos, fica apreensivo esperando a desgraça e se percebe impotente para evitar, quase sempre, as desgraças que espera. Essa é a situação típica de ansiedade: perceber-se ameaçado e perceber-se ao mesmo tempo impotente para evitar aquilo que se teme.” (Localizado em https://www.revide.com.br/editorias/gerais/angustias-do-homem-moderno/. Acesso em 04/07/2017)

 

Texto 2

Pessotti cita o filósofo Kirkegaard, do século XIX, que já dizia que quanto mais possibilidades o homem tem, maiores são suas angústias potenciais. O problema é que o mundo de hoje oferece mil possibilidades. Não de se realizar como pessoa. “De se realizar perante o grupo. Então, a pessoa vale pelo que tem, pelo que produz e pelo que consome. O que você sabe, o que dá para os outros, isso não interessa. Só o que o grupo pode aplaudir. O que é típico de uma sociedade capitalista que valoriza o sucesso, a eficácia e a eficiência”, explica Isaías Pessotti. (Localizado em https://www.revide.com.br/editorias/gerais/angustias-do-homem-moderno/. Acesso em 04/07/2017)

 

Com base nos textos acima e no seu conhecimento de mundo, escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Ansiedade: problema dos tempos modernos

 

Clique aqui para enviar sua redação para correção profissional!