Olá, concurseiro!

Hoje vamos falar sobre a importância de se analisar os textos da coletânea que compõem a proposta de produção textual de alguns concursos. Como a leitura desses excertos pode ser uma aliada importante na escolha das informações que farão parte da redação?

 

cat-redacaoPrimeiramente, vale lembrar que vários concursos têm em sua aplicação uma prova discursiva, ao invés de um estudo de caso. Normalmente, a proposta de produção dessa redação traz textos motivadores curtos, mas nem por isso menos importantes do que aqueles que observamos fazer parte das propostas de vestibular. Em geral, textos motivadores breves trazem o que é essencial e, além disso, permitem que o candidato discorra com maior liberdade a respeito de seu próprio ponto de vista.

 

questionMas o que fazer quando se está diante de uma prova discursiva? Em primeiro lugar, é preciso ler o tema com muita atenção. Em seguida, é necessário questionar-se: Qual é realmente o tema dessa redação? O que posso dizer sobre ele? Quais informações não devo deixar de inserir em minha redação?

 

cat-tecnicasestudoNa sequência, fazer uma leitura detalhada dos textos motivadores, mesmo que na proposta exista apenas um, certamente ajudará você, concurseiro, a escolher os dados mais relevantes na defesa de seu ponto de vista. Utilizemos como exemplo a proposta do TRT, de 2012, cujo tema foi “Liberdade de imprensa, desenvolvimento da sociedade e direitos individuais.”.

Ao analisarmos o texto que serve como base para o início da discussão, observamos menção à Declaração de Chapultepec, uma carta de princípios de coloca a imprensa livre como fundamental. Essa informação inicial já pode mostrar ao candidato que ir contra essa liberdade de imprensa não seria uma boa estratégia discursiva. Porém, quando continuamos a leitura da proposta, encontramos a informação de que o Brasil assumiu um compromisso referente à liberdade de imprensa, mas que constantemente se discute a possibilidade de se limitar essa liberdade incondicional. Você, concurseiro atento, ao ler essa parte da coletânea, já deve perceber que falar em alguns limites pode ser um ponto de vista a ser adotado em sua redação.

 

cat-motivacaoContudo, concurseiro, muito cuidado com o que o final da proposta coloca. Seria realmente possível limitar a liberdade de imprensa sem ferir os princípios básicos do conceito de “liberdade”? Haver proibições, por menores que sejam, faz da imprensa um órgão verdadeiramente “livre”?

Diante destes questionamentos, cabe a você, candidato, escolher qual posicionamento defender. Aqui, como a própria coletânea nos indica, é interessante realmente adotar uma postura, ou que defenda a liberdade incondicional ou que aceite limitações. Dependendo do ponto de vista defendido, a escolha de dados que comprovem esse posicionamento terá um teor diferente. Caso você defenda uma imprensa livre, deve escolher dados, de seu próprio conhecimento de mundo, que apontem problemas como a censura, por exemplo. Entretanto, se preferir falar em limitações, você pode enumerar eventos trágicos envolvendo a de liberdade de expressão que fere o ponto de vista alheio.

 

Portanto, concurseiro, sempre leia os textos motivadores com muita atenção. Uma análise detalhada do que se é pedido pode nortear a argumentação e garantir a você um texto bem pontuado.

 

Boa leitura, boa prática e até a próxima!

Profª Aline

 

Shares