Oi, pessoal!

Convidamos mais uma vez a Letícia Nobre, do SOS Concurseiro, para escrever sobre a dedicação no estudo para concursos. Muitos concurseiros acham que o estudo é sempre acompanhado de sofrimento, mas isso não é verdade. A Letícia é uma expert no assunto e, por isso, está é uma grande chance de você aprender a se esforçar nos estudos e não sofrer nem um pouco! 🙂

 

Esse é o texto da Letícia: 

 

Pensar nas horas dedicadas aos livros e aulas e nos convites recusados mediante a insistência de amigos causam calafrios e dores em qualquer concurseiro ou em quem pensa em ser um. Será mesmo que é preciso sofrer para ser aprovado em um concurso?

De jeito nenhum.

Sofre quem não tem convicção da escolha feita, quem deixa de visualizar o dia de comemorar o cargo conquistado. Sofre quem negligencia as etapas necessárias de planejamento estratégico que todo projeto dessa magnitude exige. E também quem deixa de se responsabilizar pelos consequentes esforços necessários para atingir outro patamar profissional e de vida.

Digo e repito aos meus coachees e leitores: Em concursos públicos, o esforço é necessário, mas o sofrimento é opcional.

Quando o foco está no problema: a falta de tempo, de grana para investir nos materiais desejados (eu disse desejados, não necessários), nos feriados perdidos… tudo passa a ficar nebuloso e as energias que deveriam estar direcionadas ao aprendizado se dissipam.

Decidir e bancar a escolha feita com real significado pessoal reforça o poder de olhar e de encontrar as soluções necessárias. É como se tudo ficasse mais simples e fácil e que o peso negativo perdesse seu valor.

Manter a postura serena lhe empodera e esse poder contagia a todos que estão a sua volta. O retorno é recebido em forma de apoio moral e força para seguir adiante. E todos sabem do gosto doce que tem se sentir apoiado em um processo tão árduo.

Tenho uma missão para você: descubra e registre por escrito todos os motivos que lhe fazem sofrer quando o assunto é se preparar para concursos públicos e, na frente de cada um, escrava o que você pode fazer, a partir de agora, de hoje, para que esse gatilho de dor deixe de fazer parte da sua rotina.

É possível que você não consiga todas as respostas de uma só vez, por isso, recomendo que volte às anotações após uma semana e revise as soluções apresentadas inicialmente. Lembre-se de não deixar só no papel. Parta para ação – por mais simples que ela seja – e foque-se nas soluções a partir de agora.

Aproveite e compartilhe essas estratégias com outros concurseiros. Conte suas experiências uns aos outros e perceba que encontrar saídas é mais fácil do que imaginava.

Bons estudos e contem comigo. 

 

Quer um programa completo para a sua preparação nos concursos? Clique aqui e saiba mais!

 

Letícia Nobre é jornalista e coach especializada em concursos. Está no mercado de concursos há mais de 7 anos e é editora-chefe do SOS Concurseiro, site de notícias, coaching e orientação para concursos públicos. Contato: [email protected]