Olá, Concurseiro! Tudo bem? 🙂

Ao abordarmos a questão da produção textual, sempre há dúvidas de como será essa escrita, e isso se torna uma questão importante para o candidato que almeja uma vaga em um concurso público.

Quando o edital de um concurso é divulgado e lá está escrito que será exigida uma dissertação, o temor é grande e muitos acabam se perguntando se há alguma fórmula para produzir essa redação. Entretanto, o modo como o candidato irá escrever vai depender muito do tema, do gênero textual exigido na prova e do percurso argumentativo que ele irá construir, o que acaba impossibilitando a existência de uma fórmula universal para redação.

E para produzir um texto dissertativo, gênero demandado nas maiorias das provas de concurso, com criticidade e com um bom desenvolvimento argumentativo e temático, é preciso ter prática. Sem essa prática, o candidato pode se equivocar e buscar fórmulas prontas para a escrita de um bom texto. 

Há pessoas que passam anos sem produzir nada escrito e não será através de uma fórmula, uma receitinha, que ela passará a escrever excelentes textos para o concurso. É importante, portanto, ter em mente que, para tal produção, deve-se, primeiramente, organizar as informações e fatos pertinentes ao tema e compreender a estrutura e função social do gênero textual demandado no edital.

Recomendamos, assim, verificar o gênero textual cobrado no edital e, então, começar a praticar temas voltados para o cargo almejado. Por exemplo, em um concurso bancário é viável pesquisar os últimos temas cobrados e escrever textos com base neles. Isso ajudará a iniciar a prática da escrita.

Para ajudá-los a se organizar para essa prática, vamos pontuar aqui alguns passos: em primeiro lugar, é fundamental atentar-se para as exigências do edital:

Para começar a produzir textos, é necessário ler com atenção o edital, para entender o perfil da banca e os critérios a serem cobrados na correção do texto. Em geral, as bancas exigem domínio de linguagem, conteúdo (desenvolvimento temático) e estrutura (desenvolvimento argumentativo).

Geralmente, o gênero pedido na prova é um texto dissertativo-argumentativo, uma questão discursiva ou estudo de caso, mas, no momento dos estudos e da prova, atente-se também aos comandos solicitados no dia da prova. Pode ser que na proposta há certas exigências que você deve cumprir ao desenvolver o tema.

Em segundo, atente-se para a organização das suas ideias e o modo como você compreenderá o tema para poder produzir um bom texto. Veja algumas dicas de como colocar isso em prática:

O entendimento do tema

Interpretar de forma correta a proposta é essencial, pois é a partir dela que você que você desenvolverá o tema. Caso haja uma má leitura do tema, você poderá escrever algo que fuja do que está sendo pedido e isso pode zerar a sua redação nesse critério ou até mesmo anulá-la por completo.

Vejamos um exemplo: o tema cobrado no concurso do Tribunal Regional Federal, em 2017, foi “Ciência e desenvolvimento”. Os textos motivadores informaram que em comparação com outros países, o Brasil investe pouco em pesquisa, mas ainda assim, apresenta bons resultados como exportação de avião e avanços agrícolas e, por isso, deve impulsionar parcerias e investimento financeiro para o continuo desenvolvimento.

Na elaboração desta proposta, o candidato deveria pensar em uma tese que considerasse tanto o tema quando o texto motivador, o qual serve de base para a constituição dos argumentos. Por exemplo, o candidato poderia, no desenvolvimento argumentativo, falar sobre a importância da ciência para o desenvolvimento econômico e social de um país e a relevância de se investir cada vez mais nessa área.

A linguagem

Em um concurso público, geralmente, exige-se dos candidatos que estes escrevam pautados na norma culta e apresentem um vocabulário amplo. Um estudante que escreve redações voltadas para concurso público semanalmente sempre buscará aprimorar a linguagem que, muitas vezes, é decisória na nota. Outro ponto que pode contribuir muito neste critério é a prática da leitura! Por isso, leia sempre textos de jornais, livros de literatura, filosofia, etc!

Abordagem do conteúdo

O conhecimento sobre artes, ciência, história, filosofia e literatura podem contribuir na construção da argumentação. Tomando como base o tema “Ciência de Desenvolvimento”, é vantajoso, para o desenvolvimento argumentativo, retomar fatos históricos da ciência no Brasil e apresentar como esses fatos foram importantes para o desenvolvimento do país.

A conclusão

A conclusão poderá ser de acordo com o gênero solicitado. Se for o dissertativo-argumentativo, o fechamento será uma síntese dos principais pontos tratados na argumentação ou a proposta de uma solução para o problema. 

Por fim, ressaltamos que as provas de redação em concurso possuem caráter classificatório e eliminatório, o que reforça a importância delas. Justamente por isso, é fundamental que aqueles que estão interessados em passar em um concurso público, separem um tempo para estudar e produzir redações, concomitantemente com outros conteúdos cobrados na prova. Este planejamento dos estudos faz parte do cotidiano de um concurseiro que realmente se prepara e não fica buscando fórmulas prontas!!

Bons estudos.

Que tal começar a treinar tudo isso ainda hoje?

Veja a nossa sugestão de plano de treinamento!