A finalidade da dissertação na redação do concurso

PSU-2253

Olá concurseiro!

 

Afinal, para que serve a dissertação? Você deve talvez se sentir um pouco chateado ao pensar que terá que exercitar e, muitas vezes, até aprender este gênero apenas para usar na prova do concurso público, já que você não vê outra aplicação possível no seu dia a dia. Minha intenção aqui é mostrar que a dissertação tem uma finalidade específica e que aprendê-la bem pode ajudá-lo a escrever também em outros gêneros.

 

A dissertação é o gênero mais utilizado em processos seletivos, sejam eles concursos públicos, vestibulares, seleções de emprego, concursos de bolsas de estudo, etc. Você já parou para pensar por quê? Uma possibilidade de resposta é que, por meio da dissertação, é possível avaliar diversas competências linguísticas e textuais, tais como as habilidades de leitura e escrita, o conhecimento da língua padrão, a capacidade de argumentar, a capacidade de selecionar e articular informações, a habilidade de concatenar ideias de modo coerente e coeso, o conhecimento de mundo, o repertório de leitura, etc.

 

Veja que são muitas habilidades avaliadas e que você pode aprender todas elas para usar em outros gêneros. Assim, o desenvolvimento da argumentação, por exemplo, pode ser bastante útil em uma solicitação ou reclamação por escrito, enquanto a habilidade de selecionar e articular informações pode ajudá-lo na escrita de um relatório do trabalho, por exemplo. Sem falar nos aspectos mais gerais, como o conhecimento da norma culta e a capacidade de articulação coesa e coerente das ideias, que podem ajudá-lo em qualquer gênero textual.

 

Outra vantagem da dissertação é que ela é um gênero bem marcado, com características bastante precisas e delimitadoras, o que torna o processo de correção mais objetivo (ou o mais objetivo possível), afinal, ela é usada para selecionar candidatos que disputam uma vaga em algum lugar. Além disso, a dissertação é um texto curto, o que também facilita o processo de correção. Ou seja, a dissertação é um texto curto a partir do qual se pode avaliar diversas habilidades no que diz respeito ao uso da língua e, por isso, é essencial conhecer sua estrutura. Não estou aqui defendendo que este é o melhor gênero de todos, estou apenas mostrando a você por que a dissertação é tão trabalhada e cobrada nos processos seletivos para que assim, quem sabe, você possa se animar e praticar com afinco esse tipo de texto. 😉

 

Por fim, quero lembrar que o gênero dissertativo se subdivide em dois tipos: o dissertativo-expositivo e o dissertativo-argumentativo. No primeiro, deve-se apresentar o tema a ser discutido e, em seguida, abordar fatos que possam exemplificá-lo ou esclarecê-lo. Esse tipo de dissertação é cobrado nos concursos que solicitam a exposição de um determinado tópico do conteúdo programático do concurso. Já no segundo, deve-se apresentar uma tese e defendê-la a partir de argumentos. Neste caso, a prova apresenta uma questão polêmica ou de relevância atualmente para que o candidato discorra e se posicione sobre ela.

 

Por isso, é vital entender a estrutura da dissertação, treinar escrevendo muitas vezes e, se possível, ter seus textos corrigidos por um especialista.

Bons estudos e até a próxima!

Profa. Danusa

 

Baixe agora um guia de redação gratuito e nunca mais fique perdido com a dissertação!

Guia gratuito para a redação