Olá, concurseiro!

Na semana passada, quando começamos a discutir sobre ortografia, levantamos duas questões que não foram respondidas: se o mau uso da ortografia pode prejudicar a comunicação e se aplicar corretamente a ortografia é o mesmo que escrever bem.

Respondendo à primeira pergunta, podemos dizer que os problemas de ortografia podem ser percebidos em diferentes níveis. Nos casos menos problemáticos, as pessoas trocam letras de palavras que não costumam usar e, por isso, acabam não decorando a grafia correta. Em outros casos, as pessoas trocam letras que são pronunciadas de modo diferente na fala, mas sem alterar a estrutura da palavra, tais como s por z (casa>caza), j por g (jeito>geito), ou ainda reproduzem as palavras tal como as pronunciam (andano/andando, compra/comprar, pra/para, etc.). Em nenhum desses casos, de modo geral, temos prejuízo de sentido, conseguimos compreender perfeitamente o que está escrito, ainda que isso possa prejudicar a aceitação do texto a depender da situação comunicativa.

Porém, há casos graves de problemas com a ortografia em que as pessoas escrevem como falam, juntando algumas palavras, separando outras, não inserindo pontuação ou pontuando demais. Nesses casos, o uso errado da ortografia atrapalha a leitura, pois temos que fazer um esforço maior, reler o texto, para poder compreender o que está escrito. Veja um exemplo, retirado do post “22 erros de português tão elaborados que era mais fácil ter escrito certo”, do BuzzFeed (Disponível em: <http://www.buzzfeed.com/rafaelcapanema/era-mais-facil-ter-escrito-certo#.xivJKmRbka>. Acesso em: 15 jul. 2015):

Só feio mais que em porta e se feliz.

Se você observar as palavras separadamente não há nenhum erro de ortografia, certo? Porém, lendo-as dessa forma, a frase não faz nenhum sentido! Isso porque na verdade trata-se de outras palavras que estão escritas de maneira errada. A escrita correta seria:

Sou feio, mas o que importa é ser feliz.

Este é um claro exemplo de emprego errado da ortografia que causa problemas para a compreensão do texto, inclusive, há palavras que se escritas de maneira errada significam outra coisa, como (ao invés de sou), mais (ao invés de mas), e (ao invés de é, o que também ocorre com esta/está).

Porém, retomando a nossa segunda pergunta, será que escrever todas as palavras corretamente significa necessariamente escrever bem? Na verdade, não, pois, como você tem lido aqui neste blog, um texto deve ser coerente, ou seja, ele deve fazer sentido. Você pode justapor várias palavras escritas com a ortografia correta, mas se elas não constituírem uma unidade de sentido, de nada adiantará. Assim, é preciso escrever corretamente, porém, de modo que faça sentido, de modo que o leitor entenda o que você quer dizer.

Pensando então na redação que você deverá escrever na prova, bem como nas questões de Língua Portuguesa, é importante que você empregue corretamente a ortografia, pois isso evita equívocos e facilita a leitura, além de demonstrar domínio sobre a norma culta. Inclusive, há bancas que chegam a tirar pontos do candidato por erros de ortografia. Mas isso não significa que você deve ler um livro de ortografia de cabo a rabo, como fez a personagem Luana, na novela O rei do gado, dia desses.

Para que você aprenda a grafia correta das palavras, leia bastante e treine sua escrita! Se tiver dúvidas ao escrever, consulte o dicionário ou pesquise na internet como é a grafia correta. Talvez no início você repita esse procedimento várias vezes para a mesma palavra, mas com o tempo e o uso você irá guardar a grafia correta e isso ficará automático.

Nas próximas semanas, iremos tratar das principais dificuldades de ortografia.

Bons estudos e até a próxima!

Profa. Danusa