Caros concurseiros,

Esta semana, vamos continuar a falar do perfil do concurso público da Fundação Carlos Chagas, mas com ênfase na prova de língua portuguesa. Vamos lá?

A prova de português da FCC possui um caráter mais conservador em relação a outros exames e apresenta questões de múltipla escolha que cobram do candidato desde conhecimento gramatical à interpretação de texto. A banca examinadora centra-se no domínio da variante culta do português e o concurseiro deve estudar com afinco questões de regência e concordância verbal e nominal, usos e flexões de verbos, entre outras questões gramaticais.

Questões sobre ortografia também são recorrentes e, portanto, novo acordo ortográfico deve fazer parte do repertório do concurseiro, aliado às regras ortográficas antigas que ainda estão valendo. Outros pontos gramaticais que o candidato deve estudar são: sintaxe e relação entre tempos verbais, frases e períodos; crase; uso de pronomes e colocação pronominal. O ideal é estudar a gramática de forma ampla e consistente e não se ater somente aos pontos do concurso. Quanto mais abrangente for seu conhecimento formal do português, fica mais fácil responder a qualquer questão gramatical não somente deste, mas de outros concursos também. Portanto, vale a pena investir em gramáticas e materiais didáticos voltados para português em concursos públicos.

No tocante à interpretação de texto, as questões chegam a atingir até 30% do total de questões da prova. Uma porção razoável e que pode ser muito importante para a pontuação final. Todas as questões de interpretação estão relacionadas à leitura de um texto que, às vezes, pode apresentar um vocabulário específico de uma área. Contudo, não se deixe intimidar caso o vocabulário fuja do seu escopo de atuação ou conhecimento. As questões de interpretação possuem um nível de dificuldade médio e com atenção redobrada, o candidato consegue encontrar as pistas nos textos e nos enunciados para encontrar a alternativa correta.

Bom, com esta postagem, fecho a série ‘Perfil da Prova’ da Fundação Carlos Chagas. Fecho desejando bom trabalho e bons estudos a todos os concurseiros!

 

Professora Flávia