O texto de apoio desta proposta será composto por depoimentos de pessoas acerca do movimento Childfree (Livre de Crianças), presentes na reportagem realizada pela BBC “Não aceitamos crianças”: avanço da onda ‘childfree’ é conveniência ou preconceito, de Paula Adamo Idoeta:

 

Trechos:

“Há quem diga que pode haver preconceito, mas acho que locais privados podem adotar um modelo de negócios para um público diferente (que restrinja crianças), com base na livre iniciativa”, diz à BBC Brasil. “Não é algo contra uma raça ou nacionalidade, que seria uma discriminação.” (Fabiola Meira, doutora em direito das relações de consumo e professora-assistente da PUC-SP)

“Pessoas que não têm filhos também precisam ter a liberdade de escolher frequentar um ambiente sem crianças. É comum vermos crianças desconfortáveis em alguns ambientes. Não é obrigação dela se comportar como adulto, mas ela não deveria ser exposta a isso por adultos”. (Aline Prado, advogada e autora de um comentário com mais de 300 curtidas no post da BBC)

“O veto é discriminatório sim, por estar excluindo um segmento da sociedade. Abre precedentes para se excluírem também, por exemplo, pessoas com deficiência”.O fato de um estabelecimento ser privado não o exime de ter de cumprir a Constituição, que em seu artigo 5º diz que todos são iguais perante a lei, e que no artigo 227 diz que crianças e adolescentes têm prioridade absoluta. Se não conseguimos conviver com as crianças e entender suas necessidades, que sociedade queremos ter no futuro? Uma que confine as crianças apenas a locais específicos gerará adultos que não sabem se relacionar. A voz infantil incomoda por não ter os filtros sociais. (Mas) é o nosso valor do presente. As crianças têm direito a voz e a se expressar e a brincar de forma distinta do adulto.” (Isabella Henriques, representante do instituto Alana, organização de defesa dos direitos infantis)

(Adaptado de em http://www.bbc.com/portuguese/salasocial-40784489. Acesso em 21/08/2017)

 

Com base nos depoimentos acima, que apresentam pontos contra e a favor do movimento, bem como o seu conhecimento de mundo, escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Movimento Livre de criança: preconceito ou conveniência?

 

Clique aqui para enviar sua redação para correção profissional!