Olá, pessoal!

 

Hoje o nosso post não será voltado para o concurseiro que já está na rotina de estudos, mas para aquele que ainda está avaliando se vale a pena prestar um concurso. Para começo de conversa, quero propor um pequeno teste aos futuros concurseiros: como anda a sua motivação para encarar a preparação para os concursos? Analise as situações abaixo e marque aquelas com que você se identifica:

 

(   ) Não sei por onde começar.

(   ) Estou muito velho para prestar concurso.

(   ) Faz muito tempo que não estudo.

(   ) Estou desatualizado (a).

(   ) Não me sinto seguro (a) para enfrentar os exames.

(   ) Tenho dificuldade em certas disciplinas.

(   ) Não estou familiarizado com todas as disciplinas do concurso.

(   ) Não escrevo bem.

(   ) Sou fraco (a) em português.

 

Bem, se você não assinalou nenhuma das respostas, parabéns! Volte ao início das nossas postagens e aproveite as dicas que já demos aqui e que certamente vão te auxiliar ao longo da sua vida de concurseiro. Mas, se você anotou uma ou mais alternativas, continue a leitura e encontre 9 razões para começar este projeto!

 

Não sei por onde começar

Quando você se torna concurseiro, é normal sentir-se perdido(a) no início. São muitas informações, prazos e volume de estudo e tudo isso pode assustar. Saiba que muitas pessoas desistem logo de cara, e só o fato de você decidir ir em frente, já elimina vários concorrentes. Comece organizando todas as informações e preparando sua rotina de estudos, nem que isso tome um pouco do seu tempo. Use tabelas para identificar as informações principais de cada concurso e escolha aqueles que te interessam. A seguir, prepare um planejamento completo com horários de estudo e separe o material necessário para a sua formação. Aqui no blog, você encontra todos os passos essenciais para a vida do concurseiro.

 

Estou muito velho para prestar concurso

O limite de idade para se prestar concurso é de 70 anos, quando a aposentadoria se torna compulsória. Então, até lá você tem tempo para investir nos concursos. Vale lembrar que estudar aviva a memória e traz muitos benefícios para a saúde mental de qualquer pessoa. Mais um bom motivo!

 

Faz muito tempo que não estudo

Isso não é um item limitador a partir do momento em que você segue a rotina de estudos. Se faz muito tempo que você está longe da sala de aula e perdeu a familiaridade com os livros e o estudo, preveja um tempo maior de preparo. Você vai ficar em forma na medida em que avança no plano de estudos.

 

Estou desatualizado (a)

Estar bem atualizado é um desafio para todos e independe de idade ou do tempo em que se está longe da escola. Apesar de termos muito acesso a informação atualmente, o mais importante é selecionar o que realmente importa: atualidades da política nacional e mundial, questões sociais, debates públicos de grande interesse. Procure diversificar as fontes de leitura, veículos de comunicação e meio de divulgação. Só a internet, o jornal ou a TV separadamente não dão uma noção complexa dos acontecimentos. É preciso ter acesso a diferentes pontos de vista, comentadores, estudiosos e formadores de opinião.

 

Não me sinto seguro (a) para enfrentar os exames

Pense que todos os concurseiros, por mais que tenham estudado, podem se sentir inseguros também. É essencial que você cumpra os seus objetivos pessoais de estudos, adaptando e repensando suas estratégias a cada concurso prestado. Assim, você se sentirá mais preparado(a) para as próximas provas.

 

Tenho dificuldade em certas disciplinas ou não estou familiarizado com todas as disciplinas do concurso

Isso é normal. Nem todos conseguem ser fortes em todas as disciplinas. Estude principalmente aquelas que você tem mais dificuldades, mas não deixe as que você domina de lado. Geralmente, escolhemos um concurso compatível com nosso nível e área de formação, e as disciplinas são relacionadas a um universo que conhecemos mais ou menos. Então, utilize tudo o que você sabe a seu favor e invista nas disciplinas que não conhece tanto. Isso não pode ser um fator que pese negativamente na sua decisão de prestar o concurso.

 

Não escrevo bem ou sou fraco (a) em português

Bom, se você é um falante nativo de português, saiba que você domina o português muito bem. Não existe pessoa fraca em sua própria língua. O que pode haver é a falta de uma formação mais culta no português ou falta de desenvolvimento na modalidade escrita da língua. A redação tem se tornado um dos pontos principais dos concursos públicos, chegando a valer quase 50% de toda prova. já que a escrita vai ser exigida no decorrer do seu trabalho, quando já estiver concursado em seu cargo. Assim como a formação em outras disciplinas, a redação também pode ser melhorada e você pode optar por um curso de redação.

 

– Profa. Aline