Olá, concurseiro

Preparado para as futuras provas que deverá enfrentar? E para a escrita da redação de concurso? Já falamos muitas vezes sobre a importância de ser um bom leitor para que se possa escrever um bom texto. Mas hoje, em especial, vamos reforçar algo essencial à boa escrita, que é conhecer muito bem o tipo de linguagem que se deve usar.

 

Primeiramente, vale lembrar que é fundamental a leitura atenta do edital do concurso que você vai prestar. Se você ainda não tem um concurso em vista, vale também ler os editais dos concursos anteriores, além é claro da leitura de provas anteriores, que tenham o estilo dos processos seletivos que você pretende prestar. Isso porque é muito importante saber que tipo de texto é cobrado, quais critérios são avaliados e qual é o espaço destinado ao texto que você deverá fazer, concurseiro. Essas informações orientarão sua escrita e permitirão que você escreva um texto mais preciso e de acordo com o que esperam dos concurseiros.

 

A fim de que seu desempenho seja satisfatório, é preciso ainda conhecer muito bem a linguagem exigida para cada gênero abordado. Por exemplo, se você vai enfrentar uma prova que exija um texto dissertativo-argumentativo, precisa saber argumentar muito bem em defesa de um ponto de vista.

 

Sobre este tipo de texto (o argumentativo), é bastante comum que os alunos tentem apenas convencer o leitor, o que pode trazer algumas complicações à escrita, como o uso de vocabulário muito subjetivo ou até mesmo a interlocução, pois se pensa exclusivamente em quem lerá a redação e não no conteúdo trabalhado. Neste caso, concurseiro, o mais importante é realmente defender uma ideia, detalhando muito bem a argumentação, sendo claro na defesa do ponto de vista, mostrando os porquês daquela linha de raciocínio e, assim, fugindo de uma argumentação superficial e do senso comum. Só assim você poderá agregar valor ao texto e, como consequência disso, poderá convencer o leitor de que o ponto de vista defendido é forte e bem fundamentado.

 

Para isso, leia muito! Caso precise escrever uma dissertação argumentativa, comece a ler textos dessa natureza, a fim de observar qual linguagem é utilizada. Você pode ler artigos de opinião e editoriais de jornais e de revistas, por exemplo, analisando quais mecanismos os colunistas utilizam para apresentar e defender uma ideia. Só não se esqueça de que em jornais o uso da primeira pessoa é comum, pois são artigos de opinião assinados por um jornalista. No caso de uma prova de concurso, você precisará ser impessoal, escrevendo em terceira pessoa. A autoria do texto será avaliada de acordo com a criatividade com que você relacionar as informações que escolher, ok?

 

O que você está esperando? Comece a ler agora mesmo!

 

Bom trabalho e até a próxima!

Profª Aline