Abaixo, segue o inicio do texto Exaustos-e-correndo-e-dopados, da jornalista Eliane Brum, publicado no periódico online El Pais. Nesse texto, a autora discute a nossa relação atual com o trabalho, pautada pela tecnologia. Depois temos um recorte de uma reportagem do portal de notícias G1 que apresenta as facilidade da tecnologia para o trabalho. Com base nesses excertos e no seu conhecimento de mundo, escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Tempos modernos: escravos da tecnologia ou praticidade no trabalho?

 

Texto 1

Nos achamos tão livres como donos de tablets e celulares, vamos a qualquer lugar na internet, lutamos pelas causas mesmo de países do outro lado do planeta, participamos de protestos globais e mal percebemos que criamos uma pós-submissão. Ou um tipo mais perigoso e insidioso de submissão. Temos nos esforçado livremente e com grande afinco para alcançar a meta de trabalhar 24×7. Vinte e quatro horas por sete dias da semana. Nenhum capitalista havia sonhado tanto. O chefe nos alcança em qualquer lugar, a qualquer hora. O expediente nunca mais acaba. Já não há espaço de trabalho e espaço de lazer, não há nem mesmo casa. Tudo se confunde. A internet foi usada para borrar as fronteiras também do mundo interno, que agora é um fora. Estamos sempre, de algum modo, trabalhando, fazendo networking, debatendo (ou brigando), intervindo, tentando não perder nada, principalmente a notícia ordinária. Consumimo-nos animadamente, ao ritmo de emoticons. E, assim, perdemos só a alma. E alcançamos uma façanha inédita: ser senhor e escravo ao mesmo tempo. (Disponível em http://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/04/politica/1467642464_246482.html)

 

Texto 2

Programa de mudanças

A disseminação de equipamentos móveis também tem impulsionado o trabalho remoto no Brasil. Estudos da IDC revelam que foram vendidos em julho no País 612 mil tablets, com alta de 17% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Já a comercialização de celulares no País, entre abril e junho, somou 17,9 milhões de aparelhos, sendo 13,3 milhões de smartphones, o equivalente a 75% do volume total.

“O mercado de smartphones está em ritmo acelerado de crescimento. Nos últimos anos, eram 20% a 30% dos dispositivos fornecidos para as empresas e, neste ano, eles já são mais de 60%. As empresas estarão demandando ainda mais serviços de TI e telecomunicações com recursos de mobilidade corporativa”, afirma Jacinto Miotto, Diretor Executivo Embratel e Claro Empresas – SP.

A Embratel tem uma ampla oferta de apoio ao trabalho remoto. O portfólio inclui diversas soluções corporativas, como infraestrutura de Data Center e aplicações em nuvem. Entre as aplicações estão a versão Cloud do pacote de escritório Microsoft Office 365, com serviços de e-mail e software de colaboração; serviços de backup online, servidores virtuais e sistema de telepresença, para reuniões à distância com equipes distribuídas geograficamente.

Por meio da mobilidade corporativa, a Embratel atende executivos que trabalham remotamente por meio de banda larga 3G e 4G, além de tablets e smartphones. A operadora gerencia dispositivos móveis e  linhas contratadas.

Segundo o professor e coordenador do curso de graduação em Administração da Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap), Claudio Carvajal Júnior,  tecnologias para trabalho remoto. Entretanto, há a necessidade de um programa com estratégias definidas.

“Os funcionários precisam ser preparados e capacitados para o trabalho remoto. É importante criar políticas de segurança, definir quais áreas vão trabalhar nesse modelo e identificar a solução de tecnologia que atende às necessidades da empresa”, orienta.

(Disponível em http://g1.globo.com/economia/especial-publicitario/embratel/pense-inovacao/noticia/2014/12/novas-tecnologias-facilitam-trabalho-remoto-nas-empresas.html)

 

Clique aqui para enviar sua redação para correção profissional!