Olá, concurseiro! Como estão os estudos?

Este é o primeiro post do nosso blog, o ConcurseiroPreparado.com – uma iniciativa da EscreverOnline, especialista em redação para vestibulares e concursos públicos. O objetivo do blog é compartilhar informação de qualidade para a comunidade de concurseiros, além de dicas, artigos, vídeos e tudo o que puder ajudar nessa caminhada rumo à vaga.

Este primeiro artigo é um tanto pessoal… e eu sei que talvez você se identifique muito com o que vou falar aqui!

Sei que estudar para um concurso público é algo um tanto quanto solitário e, às vezes, nos sentimos perdidos, sem saber como estudar todos os MILHARES de assuntos pedidos nos editais.

Tenho vários amigos que estão prestando concurso atualmente e o meu namorado também foi um concurseiro durante três longos anos (graças a Deus, ele conquistou a tão sonhada vaga!!!) e, convivendo com os seus conflitos, comecei a pensar em várias questões que irei discutir aqui com vocês.

A primeira delas é A DECISÃO DE PRESTAR UM CONCURSO PÚBLICO.

Meu namorado tomou essa decisão durante o seu mestrado. Mesmo sendo engenheiro mecânico, ele não via tanta oportunidade para entrar no mercado de trabalho. Na verdade, ele não conseguia uma vaga nas empresas privadas, porque muitas alegavam que ele não tinha experiência profissional, apenas acadêmica, o que não era interessante para eles.

Após receber tantas respostas negativas (e olha que foram muitas!), ele decidiu entrar para o mundo dos CONCURSOS PÚBLICOS.

No começo foi bem complicado. Cada concurso era uma decepção. Nunca chegava a acertar o mínimo das questões e ele era (e ainda é) um cara extremamente inteligente. Não sabia o que estava fazendo de errado, ficava desesperado após o resultado de cada prova, pois estava desempregado e sem perspectiva de emprego.

Resultado disso tudo: depressão.

Não foi fácil conviver com ele nessa fase. Todo o seu desespero me afetava também, porém não podia me desesperar. Tentei manter a calma para acalmá-lo e comecei a observar o que ele estava fazendo de errado, pois já estava nessa vida de concursos há dois anos e não tinha obtido nenhum resultado favorável.

Sou professora de redação para vestibular e concurso público e convivo com muitas pessoas que prestam essas provas todos os anos. Baseada, então, na minha experiência e convivência com os meus alunos, puder ver que o meu namorado estava totalmente sem foco. Prestava todo tipo de concurso: auditor fiscal, perito da polícia federal, Petrobrás, ANP, CESP, FURNAS, CETESB, etc. Ou seja, ele atirava para todos os lados…

E qual o problema em atirar para todos os lados? Muitos podem achar que isso aumenta as chances de passar em um concurso, mas isso é um engano. Meu namorado também achava que se inscrevesse para mais concursos, teria a chance de passar mais rápido, porém ele esquecia de um detalhe: cada prova tinha um edital específico e matérias específicas. E, assim, ele não sabia exatamente o que estudar e ficava totalmente perdido e desesperado.

Depois de conversar muito com ele e tentar convencê-lo de que atirar para todos os lados não adiantava nada (e olha que isso não foi nada fácil!), ele começou a estudar para os concursos da Petrobrás. Com foco nos estudos e planejamento, ele começou a ir cada vez melhor nas provas, até que, finalmente, ele PASSOU!!!!!!!!!!!!!!! Ufa… para ele e para mim…

Bom, gente, acabei de contar, bem resumidamente, a minha experiência de convivência (bem de perto) com um concurseiro. Além do meu namorado, também convivia com os meus alunos, o que me permitiu observar e refletir sobre vários aspectos das provas e como estudar para elas.

Esse blog será o espaço onde escrevei sobre essas questões, procurando ajudar vocês a passar por esse momento tão difícil e solitário. Quero fazer desse espaço um lugar de todos e, para isso, conto com os comentários e dicas de assuntos que vocês querem discutir aqui!

– Fernanda

P.S.: deixe seu comentário abaixo e vamos conversar mais sobre a vida de concurseiro. Sei como é difícil, e como apoio faz toda a diferença!