Olá, concurseiro!


Bom, hoje vou conversar com você sobre as provas que pedem REDAÇÃO… 

 

Ao ler REDAÇÃO DISSERTATIVA em um edital de algum concurso público que você quer prestar, você:
a)   Entra em pânico e desiste de fazer a prova;
b)   Entra em pânico, mas depois se acalma e faz a prova pensando apenas nas questões objetivas;
c)   Fica calmo, pois você escreve muitos e-mails e vários recados no Facebook, logo, tirará a questão de letra.
d)   Escrever é algo fácil, pois é só colocar as suas ideias no papel. Ou seja, você não se preocupa com a redação.
e)   Nenhuma das alternativas corretas.

Alternativa correta para essa pergunta: “E”.

Escrever uma redação dissertativa (na maioria das vezes, ela deve ser argumentativa) não é uma tarefa tão simples quanto parece, mesmo para aqueles que escrevem diariamente diversos e-mails e relatórios no trabalho. E por que é difícil: o tipo do texto é diferente

Dissertar e argumentar sobre um determinado tema pedido em uma prova de concurso público não é o mesmo que enviar um e-mail apresentando um orçamento sobre um determinado produto. É preciso conhecer conhecer o gênero textualestratégias argumentativas, saber criar uma tese, saber introduzir o assunto a ser falado, entre outras coisas. E isso não se aprende do dia para noite.

Há uns cinco anos atrás,  meu namorado prestou a prova para engenheiro mecânico da Infraero. Bom, tenho quase 80% de certeza que era o concurso da Infraero, mas o que é relevante aqui não é o concurso, mas sim que no edital dizia que ele teria que fazer uma redação e ela valeria metade da prova… Metade da prova significa muitos pontos em jogo!

 

 

Uma boa nota na redação é crucial para ser aprovado no concurso público. 

Clique aqui, baixe nosso guia gratuito e evite que a redação seja uma barreira para você!

 

No início, ele se desesperou, pois nunca foi muito bem em redação na escola, mas, depois do momento de tormenta, veio a calmaria e ele pediu para que eu lhe desse algumas aulas de redação. Segundo ele, umas quatro aulas bastaria. 

Tentei explicar para ele que escrever textos dissertativos argumentativos não era o mesmo que decorar uma nova fórmula de física, pois aprender a escrever é um processo que leva um certo tempo, pois implica em muita prática e muita leitura de outros textos. Bom, não consegui convencê-lo, mas quatro aulas de redação é melhor do que nada.

No final das quatro aulas (uma por semana), ele foi prestar o concurso. Resultado: a sua nota em redação foi baixa e ele não fez o mínimo para se classificar, mesmo acertando quase todas as questões objetivas.

Ele pode não ter passado nesse concurso, mas aprendeu uma lição muito importante: para escrever bem uma redação dissertativa argumentativa, deve-se começar a estudar com antecedência, praticar muito, ler textos de outros autores, como artigos de opinião em revistas e jornais de grande circulação. É essencial ter um conteúdo para estudo de ótima qualidade e também ter alguém para ler os seus textos, de preferência algum especialista da área de redação. 

Depois desse concurso, ele continuou fazendo aulas de redação comigo, pois viu que é preciso um determinado tempo para aprender a escrever textos argumentativos! (inclusive, se naquela época houvesse esse guia gratuito com a anatomia da dissertação, as coisas seriam até mais fáceis)

E você, como encararia uma redação em concurso público? Deixe seu comentário abaixo!

– Profa. Fernanda

 

Clique aqui para baixar um GUIA GRATUITO sobre a Anatomia da Dissertação e nunca mais fique perdido na redação!